O que é estagflação e por que ela é uma grande ameaça?

Por Equipe do AJ

De tempos em tempos ouvimos esse termo, mas pouca gente realmente entende do que se trata e como pode afetar as nossas vidas. Neste artigo vamos explicar tudo para você

Por Rafael Monteiro Ue

Você pode já ter ouvido falar sobre estagflação e não entendido bulhufas do que ele quer dizer. É esse seu caso? De tempos em tempos, ele aparece de novo nos jornais e na TV, como é o caso agora. Até dá para inferir que têm a ver com estagnação e com a inflação. Tá bom, mas qual a relação dessas coisas e o que eu tenho a ver com isso?! Entenda neste artigo porque é importante você entender o que esse termo significa e como ele impacta na sua vida.

O que é estagflação?

Para podermos entender o que significa, primeiro vamos entender de onde vem a palavra estagflação. Ela deriva da junção das palavras estagnação + inflação, ou seja, uma situação em que a economia se encontra estagnada ao mesmo tempo, em que a inflação está acelerada.

Aí você pensa, o que isso significa?

Uma economia estagnada é uma economia em que o PIB do país cresce menos que o potencial que ele possui, ou seja, produz menos do que poderia/deveria. Outro fator que pode ocasionar a estagnação é a taxa de desemprego estando elevada. Isso quer dizer que existem muitas pessoas sem emprego e sem renda diminuindo a produção do país.

Inflação é um aumento generalizado dos preços e isso ocorre quando a demanda ou a procura pelos produtos/serviços aumenta, ocasionando em um aumento de preços por conta disso. Uma vez que há grande procura nos produtos/serviços ocorre, geralmente, um aumento no preço e quando isto acontece com vários produtos/serviços ao mesmo tempo, gera a inflação.

Agora vamos pensar juntos: na Economia Tradicional, quando há um aumento do desemprego, as pessoas tendem a parar de consumir porque uma vez que alguém não possui renda, ela não consome ou diminui o consumo. Com a diminuição do consumo, a tendência é que ocorra uma diminuição nos preços visto que as pessoas não estão consumindo.

Mas por que então ocorre o aumento da inflação em alguns casos? 

Quando a taxa de desemprego aumenta de forma repentina como no início da pandemia do Covid-19, as pessoas perdem o emprego rapidamente porque as empresas precisaram fechar ou paralisar a produção e serviços por conta da ausência de produção.

Isso deveria acarretar na queda generalizada dos preços, mas o que aconteceu foi um aumento muito rápido dos preços porque com a “paralisação” da indústria, os estoques foram sendo utilizados e o consumo continuou. Se você tem a continuação do consumo e o estoque das indústrias diminuindo por conta do desemprego (não tendo pessoas para trabalhar), a indústria teve de aumentar os preços de forma rápida por conta da demanda.  Isso ocasionou em uma inflação acelerada, ou seja, que aumentou de forma generalizada os preços muito rápidos.

Quando temos essa situação de inflação acelerada com taxa de desemprego elevada ou PIB com crescimento abaixo de seu potencial, temos o fenômeno chamado de estagflação.

Causas do estagflação

Não há consenso entre os economistas sobre as causas da estagflação. Cada escola de economia oferece sua própria visão sobre as origens desse fenômeno. No entanto, duas teorias principais podem ser derivadas: choque de oferta e políticas econômicas ruins.

A teoria do choque de oferta sugere que a estagflação ocorre quando uma economia enfrenta um aumento ou diminuição repentina na oferta de uma mercadoria, ou serviço (choque de oferta). Por exemplo, um rápido aumento no preço do petróleo. Em uma situação assim os preços sobem, tornando a produção mais cara e menos lucrativa, desacelerando o crescimento econômico.

Uma segunda teoria afirma que a estagflação pode ser resultado de uma política econômica mal formulada. Por exemplo, o governo pode criar uma política que prejudique as indústrias ao mesmo tempo que aumenta a oferta de dinheiro muito rapidamente. A ocorrência simultânea dessas políticas pode levar a um crescimento econômico mais lento e a uma inflação mais alta.

Exemplos de estagflação

Existem apenas alguns exemplos na história. O mais notável ocorreu na década de 1970 nos Estados Unidos. O embargo do petróleo da OPEP causou um choque do petróleo e indústrias em todo o país sofreram com os preços do petróleo excessivamente altos e alta nos preços do gás. O Federal Reserve optou por combater o aspecto da inflação de forma mais agressiva, elevando as taxas de juros para até 20% até 1981 e agindo para manter o desemprego baixo. No entanto, o desemprego anormalmente baixo durante a década desencadeou algo chamado espiral de salários e preços.

No Brasil, temos alguns exemplos também como no período entre 1960 e 1963 em que o país passou por um período de estagflação quando o PIB chegou a diminuir em 1964 e 1965 e a inflação ainda estava em patamares elevados. A partir de 1981, a estagflação apareceu com força, permanecendo até o início de 1984. Depois de dois anos de crescimento do PIB 1985 e 1986, o Brasil passou a ter a estagflação como característica uma vez que tínhamos índices inflacionários elevados e um crescimento pequeno do PIB e em 1994 com a criação do Plano Real tivemos uma trégua desse fenômeno com a inflação mais controlada e PIB com crescimento no país.

Qual o possível risco inflacionário para o mundo no pós-coronavírus?  

Uma hipótese que temos para o mundo pós coronavírus é o risco de inflação por conta da demanda reprimida, ou seja, pessoas que querem consumir, empresas que querem investir e governos que também querem investir e estão esperando a pandemia passar para fazê-los.

Havendo um aumento acelerado da inflação com a estagnação das economias – que não apenas estão em lento processo de recuperação, mas com altos  índices de desemprego elevados, a consequência é ter a estagflação que nada mais é do que estagnação das economias dos países com aceleração de forma muito rápida da inflação.

A estagflação é uma ameaça a economia mundial porque poderemos ter uma massa de pessoas sem emprego, sem ter uma renda com inflação subindo de forma acelerada tornando-se um ciclo podendo aumentar a desigualdade porque poderemos ter pessoas que não poderão consumir com a hipótese dos preços estarem elevados e elas sem renda e as pessoas que passaram “ilesas” pela pandemia poderão estar mais ricas por conta das economias feitas durante a pandemia por conta de todo o fechamento do comércio mundial.

Por isso a importância de um planejamento financeiro porque com ele você pode ter uma diminuição do impacto da estagflação na sua vida.